Início / Noticias / Confinados mas não parados

Confinados mas não parados

26 Ago 2020
Centro de Apoio Social do Pisão encena obra de Paula Rego

Os Fora da Caixa, como o próprio nome indica, são um grupo de teatro diferente, mas que levam a arte da representação muito a sério. A ideia surgiu a Tobias Monteiro, ator e encenador, quando foi convidado pelo Centro de Apoio Social do Pisão a animar as aulas de Expressão Dramática, no âmbito da Terapia Ocupacional promovida pelo centro para os seus residentes.

Foi assim que, após levar a experiência do teatro clássico aos residentes do Centro do Pisão, Tobias Monteiro teve a ideia de tirar os Fora da Caixa das suas rotinas e de levar a encenação para fora do palco. Porque não num museu? O universo de Paula Rego pareceu ideal para o fazer e lançou o desafio à Casa das Histórias. O projeto começou por ser a "encenação" de uma visita guiada à exposição Paula Rego: Desenhar, Encenar, Pintar. E depois apresenta-la ao público.

O projeto foi de imediato acolhido pelo Serviço Cultural e Educativo do Bairro dos Museus, através do seu programa "Projetos para a comunidade. Um programa onde os temas são propostos pela equipa ou pela própria comunidade e que depois serão desenvolvidos durante o ano.

Nesse âmbito, o Serviço Cultural e Educativo proporcionou um conjunto de ateliers, a partir dos comentários e das obras que mais chamaram a atenção aos participantes, para que estes preparassem a visita guiada à exposição.

" Quisemos trazer esse lado da inclusão verdadeiramente, desenvolver a questão das competências e do sentimento de pertença porque os museus são de facto para as pessoas", salientou Catarina Aleluia, coordenadora do Serviço Cultural e Educativo do Bairro dos Museus.

Entretanto, surgiu a pandemia da Covid-19 que parou o mundo, obrigando os residentes do Centro de Apoio Social do Pisão ao confinamento e a interromperem o projeto. No sentido de não se perder o trabalho já realizando e não quebrar a experiência e ganhos positivos que o projeto trouxe para a saúde mental dos participantes, Tobias Monteiro lançou o desafio de eles próprios serem os modelos e encenarem obras de Paula Rego, com o registo fotográfico do resultado.

Foi assim que os Fora da Caixa aderiram ao movimento internacional "Arte em Isolamento", lançado na Holanda – um movimento que pretende estimular a criatividade por via da recriação fotográfica de pinturas icónicas da História da Arte e que conta já com mais de 380 mil participantes por todo o mundo.

"Munindo-se dos meios e materiais disponíveis, os nossos atores fizeram as suas próprias recriações fotográficas das obras de Paula Rego, escolheram os figurinos e adereços, recorrendo às regras deste movimento (não utilização de software de edição de imagens e sem comentários) ", explicou o diretor do grupo de teatro.

Os Fora da Caixa orgulham-se agora de apresentar agora o resultado da sua proposta de "Arte em Isolamento".
"Importa sublinhar que a escolha das pinturas retratadas foi também feita pelos próprios intervenientes", sublinhou o encenador.

Agora já em desconfinamento, o projeto irá retomar e "a visita guiada encenada por este grupo irá ter lugar em Novembro deste ano, em data a definir, e dependendo do evoluir da crise sanitária poderá ser visto presencialmente (grupos reduzidos) ou acompanhada numa transmissão ao vivo online", referiu Tobias Monteiro.

Veja as imagens deste projeto AQUI

Veja o video AQUI

+ Sobre cascais

Cascais